Categorias
Informação

Homenagem

Homenagem da Revista SPPólio na semana da Poliomielite e seus Efeitos Tardios, Intitulada como : SPP, Síndrome Pós-Pólio.

NOSSO MAIS PROFUNDO AGRADECIMENTO PELA DEDICAÇÃO, MOMENTOS DIFÍCEIS MAS CONQUISTAS INESQUECÍVEIS DA HONORÁVEL ABRASPP, Associação Brasileira de Síndrome Pós-Poliomielite.

A Querida Cecilia Hirsch e Querido Luiz Baggio Neto, os dois Primeiros sobreviventes da Poliomielite em São Paulo(Hoje sem limites) e a Equipe Dedicada e amorosa da UNIFESP, Universidade Federal de São Paulo, Setor Neuromuscular. Onde muitos se uniram para Fundar Abraspp ate a conquista do CID 10 G14 com a Tese do Ms.Dr. Ft. Abrahão A.J.Quadros sob a Coordenação do Grande Ms.Dr. Acary S.B.Oliveira.

Luiz Baggio Neto

Após o falecimento do nosso querido idealizador e fundador da ABRASPP muitas mudanças aconteceram, algumas renúncias e várias novas adesões com isso a Nova Diretoria  passou a chamar Associação G14 com uma Grande tarefa, dando continuidade  a um belo começo feito por esses dois grandes “Farois”da ” SPP” para o que estava acontecendo com os sobrevivesntes da Pólio nos anos 50 são os Homenageados, Cecília Hirsch e Luiz Baggio Neto. Grandes limitacoes físicas mas uma mente que extrapolava a muitos Gratidão.

Categorias
Informação

DEGUSTAÇÃO FILOSÓFICA

Cuidado com a música que você ouve

Será que sabemos a influência invisível que a música exerce em nós? Este é um pequeno trecho, para degustar, da palestra sobre o “Caibalion”, proferida em Brasília em julho de 2015, pela professora de Nova Acrópole, Lúcia Helena Galvão. Nova Acrópole é uma organização filosófica presente em mais de 50 países há 54 anos, e tem por objetivo desenvolver em cada ser humano aquilo que tem de melhor, por meio da Filosofia, da Cultura e do Voluntariado. Nueva Acrópolis propone un ideal de valores permanentes que favorece la evolución individual y colectiva, a través de sus líneas de acción en Filosofía, Cultura y Voluntariado. La filosofía que promovemos es, sobre todo, una manera de vivir al alcance de cualquier persona, poniendo en práctica las enseñanzas de los grandes sabios de todos los tiempos. La aplicación del conocimiento trae como consecuencia un individuo mejor, capaz, por consiguiente, de construir un mundo mejor. New Acropolis is a philosophical organization present in over 50 countries since 1957, and aims to develop in every human being what is his best, through Philosophy, Culture and Volunteering. www.acropolis.org www.acropole.org.br (Brasil – Centro-Oeste, Norte e Nordeste, exceto Bahia) www.nova-acropole.org.br (Brasil – Sul, Sudeste e Bahia) Dúvidas ou comentários? Escreva para brasilia@acropole.org.br
Categorias
Informação

QUALIDADE E SENTIDO DE VIDA:

Comentários filosóficos da Prof. de Nova Acrópole, Lúcia Helena Galvão, sobre QUALIDADE E SENTIDO DE VIDA, inspirado no artigo do professor JOSÉ CARLOS FERNÁDEZ, diretor da Nova Acrópole de Portugal.

Categorias
Informação

A Grande Mutação:

Vídeo sobre a Grande Conjunção entre Júpiter e Saturno em Aquário

Categorias
Informação

O FUTURO COMEÇA AGORA

as 10 bases para a autotransformação – Lúcia Helena Galvão

A professora Lúcia Helena faz uma excelente SÍNTESE do que aprendemos este ano, com o auxilio da filosofia, e sugere o grande PROPÓSITO para o ano que entra! O mundo precisa mudar! Nós precisamos nos transformar! Quando? Agora!

Categorias
Informação

Pessoas com Deficiência

estarão em pelo menos, 32 Câmaras Municipais e 2 Prefeituras por todo o Brasil.

ELEIÇÕES 2020
O Departamento de Jornalismo da Revista / Sistema Reação acompanhou o desempenho de mais de 150 candidatos a vereador por todo o Brasil que não conseguiram sucesso nas urnas em 15 de novembro.
São candidatos espalhados por todas as regiões do Brasil, que obtiveram votações expressivas em suas cidades, mas que muitas vezes foram barradas em função do partido não ter feito a quantidade de votos suficientes para ocupar vagas nas Câmaras Municipais.
Por outro lado o Sistema Reação identificou que em pelo menos 32 Câmaras Municipais por todo o Brasil terão pessoas com deficiência exercendo o cargo de vereador a partir de 1º de janeiro de 2021. Alguns foram reeleitos. A cidade de São Manuel, interior de São Paulo, por exemplo, terá dois cadeirantes no próximo mandato.  Em Goiás, duas cidades serão comandadas por cadeiras: em Abadia de Goiás e Bom Jardim de Goiás.

Leia mais:

Categorias
Informação

POLIOMIELITE 8 Alertas Que Você Precisa Saber

Nesse vídeo a pediatra infectologista Cristiana Meirelles fala sobre 08 questões fundamentais para te ajudar a se informar e se prevenir contra a doença.

Categorias
Informação

Indução de Proteína de Choque Térmico

Categorias
Informação

SUS de todos: rede para a pessoa com deficiência atende todo o país

São 228 CER, além de 37 oficinas ortopédicas, 259 serviços de reabilitação em modalidade única, 293 veículos adaptados e mais de 36,7 milhões de procedimentos relacionados a Órteses, Próteses e Meios Auxiliares de Locomoção (OPM)

Perceber a deficiência como um modo de vida particular ou como mais um elemento da diversidade humana ainda é um grande desafio social. O Sistema Único de Saúde (SUS) avança na promoção e atenção à saúde da pessoa com deficiência. Para marcar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência (21/09), o Ministério da Saúde reforça que, na execução da política de saúde, esse público tem seus direitos como cidadãos reafirmados na atenção integral prestada através da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. Isso retrata que a luta por uma sociedade mais igualitária tem sido um esforço do Estado e de toda a sociedade. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), 80% das pessoas que vivem com alguma deficiência moram nos países em desenvolvimento ou emergentes, como o Brasil. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estima que, em todo o mundo, 150 milhões de crianças menores de 18 anos têm alguma deficiência.

Itens relacionados

No Brasil, mais de 12,7 milhões de pessoas tem algum tipo de deficiência, o que corresponde a quase 6,7% da população, como mostrou a última pesquisa Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para promover a inclusão social dessas pessoas, muitas delas necessitam de atenção especializada, sobretudo, na saúde. Nesse sentido, o Ministério da Saúde vem atuando de maneira ostensiva para ampliar, qualificar e divulgar a oferta de serviços de saúde, garantindo o direito do acesso de pessoas com deficiência aos serviços de saúde pública.

Em 2012, o Ministério da Saúde instituiu a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência que desenvolve ações de prevenção, identificação precoce de deficiências na fase pré, peri e pós-natal, infância, adolescência e vida adulta, promovendo os cuidados em saúde para a habilitação, reabilitação e a inclusão das pessoas com deficiência. A Rede é organizada a partir da atenção Primária, Especializada em Reabilitação Auditiva, Física, Intelectual, Visual, Ostomia e em Múltiplas Deficiências, e atenção Hospitalar e de Urgência e Emergência.

“Nossa rede procura trabalhar a reabilitação da pessoa com deficiência para torná-lo autônomo. Não é necessariamente um aparelho que vai dar independência à pessoa com deficiência, mas a sua inclusão, o seu desenvolvimento e capacitação. Por isso, nosso trabalho é contínuo para ampliar e melhorar o atendimento à essas pessoas”, disse Angelo Roberto Gonçalves, coordenador-Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência.

Por meio dessa Rede, estão dispostos os serviços concentrados nos Centros Especializados em Reabilitação (CER) e Oficinas Ortopédicas. Funciona assim: o CER é um ponto de atenção ambulatorial especializada em reabilitação. Nele são realizados diagnósticos e tratamentos de pessoas com deficiência, além de concessão, adaptação e manutenção de tecnologia assistiva, constituindo-se em referência para a rede de atenção à saúde da pessoa com deficiência no território. Atualmente, existem 228 CER habilitados em todos os estados do país.

Uma Rede que acolhe o cidadão

É importante ressaltar que a instituição da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência não é o marco inicial das ações voltadas para a saúde da pessoa com deficiência. Antes mesmo da existência do SUS, quando as ações governamentais eram insuficientes, entidades e associações organizadas por pais, familiares, amigos, profissionais e entidades religiosas assumiram os cuidados em saúde, e também de educação e assistência social, das pessoas com deficiência. Ao longo de anos, estas iniciativas desenvolveram qualidade e se tornaram referências na assistência à saúde de determinadas deficiências, sendo posteriormente incorporadas ao SUS.

Contudo, devido à inexistência ou insuficiência de uma rede que fosse capaz de abarcar as complexas questões relacionadas à saúde das pessoas com deficiência, estas ações tinham uma capacidade limitada de gerar autonomia e inclusão social das pessoas com deficiência, permanecendo como uma importante reinvindicação das pessoas com deficiência.

Nesse sentido, a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência foi resultado do longo processo de luta das pessoas com deficiência pelo reconhecimento de que elas são, antes de tudo, pessoas que tem necessidades em saúde que vão muito além da deficiência. Nesse sentido, o cuidado à saúde deve ser ofertado por uma rede interconectada que ofereça atenção integral e singularizada nos diversos pontos de atenção, proporcionando maior autonomia, independência e inclusão social à pessoa com deficiência.

Nos CERs a população encontra equipes multiprofissionais preparadas para o manejo e o cuidado necessários no atendimento e reabilitação da pessoa com deficiência, por meio de diretrizes que surgiram pela necessidade de orientar e fornecer o cuidado de forma qualificada e segura na lógica da integralidade e da humanização de acordo com padrões estabelecidos por evidências científicas.

“Se eu tivesse que dar um recado para as pessoas com deficiência e sua família, diria: não desista da reabilitação! A gente observa que o processo terapêutico muitas vezes é demorado, mas importante. O resultado que temos é ao longo tempo e é inclusivo. A pessoa que nunca teve atendimento, procure!”. Angelo Roberto Gonçalves, Coordenador-Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência do Ministério da Saúde

Dentro das Diretrizes de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência, o SUS trabalha com a atenção à pessoa amputada, à pessoa com Síndrome de Down, à pessoa com paralisia cerebral, com lesão medular, além da reabilitação para Transtornos do Espectro do Autismo, traumatismo crânio-encefálico, pessoa que teve acidente vascular cerebral e da pessoa com síndrome pós-poliomielite e co-morbidades.

Também fazem parte das diretrizes a estimulação precoce de crianças de zero a três anos com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, a triagem auditiva neonatal e a detecção e intervenção precoce para a prevenção de deficiências visuais.

Centro Especializado em Reabilitação

Os serviços disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que são destinados por meio da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência de todos os tipos, desde 2012, estão sendo ampliados a cada dia. Atualmente, são 228 Centros Especializados em Reabilitação (CER), além de 37 oficinas ortopédicas, 259 Serviços de Reabilitação em modalidade única, 293 veículos adaptados e mais de 36,7 milhões de procedimentos relacionados a Órteses, Próteses e Meios Auxiliares de Locomoção (OPM). Os CER possuem equipes multiprofissionais formadas por: médicos; fisioterapeutas; terapeuta ocupacional; fonoaudiólogos; psicólogos; assistente social, enfermeiros, entre outros,.

Por Silvia Pacheco, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa

(61) 3315-3580

Categorias
Informação

Nossa Senadora eleita Mara Gabrili